.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Fílis

. A donzela no rochedo dos ...

. Lendas do Reno

. Lendas do Reno

. O rapto de Perséfone

. Piramo e Tisbe

. A lenda de Isis e Osíris

. ...

. Aracne

. O Anjo

.arquivos

. Outubro 2006

. Setembro 2006

.favorito

. Sou tua

. ...

. Dias tristes...

. Meu anjo

. Falta-me...

. Meu amigo...

. Um dia...

. ...

. ...

. ...

.participar

. participe neste blog

blogs SAPO

.subscrever feeds

Segunda-feira, 2 de Outubro de 2006

A donzela no rochedo dos dragões

Sob as montanhas das Sete Serras ergue-se o rochedo dos dragões, com suas arrojadas ruínas, beirando o Reno.

Nos tempos remotos, assim diz a saga, aqui existia uma caverna que abrigava um dragão, a quem os habitantes

da região prestavam culto, inclusive, oferecendo-lhe em sacrifícios vítimas humanas. Habitualmente, eram

escolhidas para isso pessoas que haviam sido aprisionadas nas guerras. Entre estes, certa vez, havia uma

donzela que já havia se convertido ao cristianismo. Ela tinha uma rara beleza e dois chefes disputavam a sua

posse. Então, os mais velhos decidiram que ela seria oferecida ao dragão, a fim de que nenhuma discórdia

pairasse entre os maiorais do povo.

Vestida de branco e com uma coroa de flores na cabeça, a donzela foi conduzida pela montanha e amarrada a uma

árvore perto da caverna do rochedo, onde ficava o dragão. Muitas pessoas se aglomeraram e ficaram distantes

para observarem o espectáculo, mas foram poucos os que não lamentaram, de coração, a perda daquela pobre. A

donzela permanecia calma ali e levantava seus olhos para o céu, piedosa e resignadamente.

Ali mesmo, o Sol iluminou a montanha e lançou seus primeiros raios sobre a entrada da caverna. Logo, logo, o

monstro alado rastejou para fora e, apressado, dirigiu-se para o local onde era de costume achar sua vítima

imolada. A donzela não se apavorou. Ela conseguiu puxar uma cruz do Redentor que sempre trazia sob a roupa e

exibiu-a contra o dragão. Ele estremeceu-se todo, recuou e precipitou-se, silvando de medo, no abismo mais

próximo, de onde veio um enorme estrondo. E ninguém mais o viu.

Então, os espectadores apressaram-se, profundamente emocionados pelo milagre, em desamarrar a donzela e viram

com espanto e admiração a pequena cruz. A donzela, então, explicou-lhes o significado daquela sagrado símbolo,

e todos prostraram-se ao chão e imploraram que o Salvador voltasse e lhes enviasse um sacerdote que lhes

instruísse e pudesse baptizá-los.

Assim chegou o Cristianismo à região das Sete Serras e no lugar da caverna do dragão foi construída uma capela.

publicado por melinha às 11:31
link do post | favorito
De A menina e um conto de fadas a 19 de Janeiro de 2011 às 12:11
Adorei. Quando era menina gostava de adormecer ao lerem-me estas histórias. Obrigado.
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres